GRAVE EQUÍVOCO II
 

 

GRAVE EQUÍVOCO II!


HEITOR DE PAOLA


29/05/2004


Quando eu disse aqui que imaginava que o Brasil tinha dado uma cartada de mestre no acordo com Turquia e Irã, não podia saber que até especialistas já desconfiam de que o interesse do Brasil é defender seu próprio programa nuclear secreto para obter a bomba através das centrífugas de Aramar - numa triangulação La Paz-Brasília-Teerã. Pois selecionei vários links que leitores me mandaram e os disponibilizo aqui. Enquanto isto, a mídia supostamente oposicionista - mas nada mais que a serviço da tucanálha com o objetivo explícito de achincalhar o governo Lula até mesmo fazendo genuflexão ao Obaminável homem do Quênia, subitamente travestido de grande líder mundial -  continua dizendo que tudo não passou de uma gafe. Para mim, isto só confirma que não há oposição real neste país, Lula e FHC, o tucanálha mor, acabaram com ela! Traduzí dois artigos e o resto vai aqui como link para publicações em inglês.


LULA CONSEGUIRÁ A BOMBA ANTES DE AHMADINEJAD?


John Rosenthal


Weekly Standard, May 19, 2010


Segundo relatos o Departamento de Estado apoiou a visita do Presidente brasileiro, Luiz Ignácio Lula da Silva a Teerã no último fim de semana. Um funcionário não identificado do Departamento teria dito que a viagem representava “talvez a última tentativa de chegar a um compromisso” no conflito a respeito do programa nuclear do Irã. Mas podemos imaginar de que lado está Lula. E não apenas porque Lula fez uma escala em Moscou antes de ir a Teerã, tentando conseguir um compromisso do Presidente Dimtry Medvedev não apoiar novas sanções ao Irã. Nem somento porque Lulaaproveitou a oportunidade de sua suposta “mediação” para anunciar que o Brasil estaria adiantando um crédito de mais de um bilhão de dólares ao Irã para incrementar as exportações brasileiras para o país. O negociador oficial iraniano Behrouz Alishiri teria entusiasticamente predito que o comércio Brasil-Irã iria aumentar para dez bilhões de dólares nos próximos anos.


Acima de tudo há razão para duvidar em função de numerosos sinais deque o Brasil está trabalhando em seu próprio programa nuclear. A evidência é discutida num recente trabalho do expert alemão em segurança nuclear Hans Rühle. O trabalho está disponível em inglês no German Council on Foreign Relations (leia artigo no Der Spiegel e no Atlantic-Community.org). Rühle salientou que no documento Estratégia de Defesa Nacional de 2008, o Brasil confirmou seu status como membro do Tratado de Não Proliferação Nuclear, mas também deixou claro que “o Brasil não concordará com nenhuma restrição adicional ao TNP até que as nações que possuem armas nucleares façam progresso no seu próprio desarmamento”. Concretamente, segundo aponta Rühle, isto significa que o Brasil não assinará o protocolo adicional de 1997 para permitir inspeções ampliadas da AIEA e, particularmente, recusaria qualquer tentativa de clarificar o programa de seu submarino nuclear.


Hans Rühle escreveu: Por que tanto segredo? O que haverá no desenvolvimento de pequenos reatores para propulsão de submarinos que o Brasil está tão ansioso em esconder? Finalmente, por várias décadas as maiores potências tiveram acesso a sistemas desta natureza. A resposta para esta pergunta é simples, mas não é fácil de admitir: nas instalações que são declaradamente para produzir combustível para submarinos, o Brasil está também, provavelmente, trabalhando em algo mais – armas nucleares.


O BRASIL ESTARÁ DESENVOLVENDO A BOMBA?


Posted on May 15th, 2010


Joe Listo escreveu:


O artigo abaixo pode levantar algumas discussões (ou pelo menos, algumas risadas) entre WAISers, os leitores da World Associations of International Studies. Nada disto aparece na imprensa brasileira. Lula está hoje (15/05) na Rússia em sua ida para Teerã para resolver os assunto entre o Irã e o resto do mundo.  Ele disse que suas chances de sucesso são perto de 99%. É muito, considerando que apenad alguns anos atrás ele nem sabia que o Irã existia. O autor está totalmente errado. Já temos a bomba é o Lula.


SPIEGEL International Online


Está o Brasil desenvolvendo a bomba?


Em 1990 os militares brasileiros estavam a ponto de construir a bomba. Mas nunca chegaram a isto. Durante a democratização do Brasil os programas nucleares secretos foram abandonados. O flerte do Brasil com a bomba aparentemente terminou.


Mas sob Lula da Silva, no entanto, este flerte foi reiniciado e os brasileiros estão ficando cada vez menos hesitantes em brincar com sua opção nuclear. Apenas alguns meses após a posse de Lula em 2002 o país reiniciou oficialmente o desenvolvimento de um submarino nuclear.


O governo brasileiro também deixou claro que não tem a intenção de assinar o protocolo adicional do TNP que requer a abertura prévia para inspeções de instalações não declaradas.


Em janeiro de 2009, durante um encontro do Nuclear Suppliers Group, o representante brasileiro fez o máximo para combater as exigências que tornariam transparente o programa do submarino nuclear.


Por que tanto segredo? Oque precisa permanecer Escondido sobre o desenvolvimento para combustível nuclear, sistemas que vários países já têm há décadas? A resposta é simples, embora preocupante: o Brasil está provavelmente desenvolvendo algo mais naquela instalação que são declaradamente para submarinos nucleares: armas nucleares. 


Sobre o autor: Hans Rühle, 72, foi Diretor do grupo de planejamento do Ministério da Defesa da alemanha de 1982 a 1988.


THE END OF NUCLEAR DIPLOMACY
Bret Stephens
Wall Street Journal, May 18, 2010


BRAZIL’S IRAN DEAL ALIBI: OBAMA SAID IT WAS OKAY
Jonathan Tobin
Contentions, May 27, 2010


BRAZIL AND TURKEY: MEDIATORS FOR WHAT?
Emily B. Landau
Jerusalem Post, May 18, 2010


WHY DOES IRAN SEE TURKEY AS AN “HONEST BROKER” FOR A NUCLEAR DEAL?
Zvi Bar’el
Ha’aretz, May 18, 2010